domingo, 16 de janeiro de 2011

Ponham a mão na consciência

                                                          Ponham a mão na consciência

                                                          Diz-se que o mundo evoluiu,
                                                          E vai continuar a evoluir.
                                                          Foi o homem quem descobriu,
                                                          Tudo o que o irá destruir.

                                                          Se olhar-mos para o mundo,
                                                          Com os olhos do coração!
                                                          Veremos que será mais lindo,
                                                          Sem toda esta evolução.

                                                          O homem quer ir mais longe,
                                                          Pois ainda não está saciado,
                                                          Sabendo se não para hoje!
                                                          Amanhã, já estará atrasado.

                                                          Mas continua a trabalhar,
                                                          Nas suas grandes invenções,
                                                          Sabendo ele que vai estragar,
                                                          A vida de muitas populações.

                                                          Ponham a mão na consciência,
                                                          E nos milhões que vão gastar!
                                                          Mas é assim mesmo a ciência,
                                                          Nunca para para pensar.

                                                          Com todas essas invenções,
                                                          A ciência sabe o que acontece,
                                                          Só que a ciência tem razões,
                                                          Que a própria razão desconhece.


Autor: Felisbela Bartolomeu                                 Do livro: Quarteira 2006

Sem comentários:

Enviar um comentário

Pagina Inicial

Make Money

Ocorreu um erro neste dispositivo