quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Carlos Queiroz despedido

OFICIAL: Carlos Queiroz despedido
“A Direcção do FPF decidiu por unanimidade resolver a do contrato de prestação de serviços celebrado com Carlos Queiroz de forma imediata.” As palavras foram proferidas, num breve comunicado aos jornalistas, pelo presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Gilberto Madaíl.
O responsável, além de confirmar a saída de Queiroz, também explicou que já são a ser tomadas providências e negociações com um novo seleccionador, "a tempo de preparar os dois próximos jogos de apuramento ao Europeu". As partidas realizam-se em Outubro, frente à Islândia e Dinamarca.
"A direcção da FPF mantém todos os poderes", realçou Gilberto Madaíl, deixando uma palavra de apreço a Queiroz: "Quero a título pessoal agradecer o trabalho de Carlos Queiroz." Madaíl assumiu-se ainda como principal responsável pela sua contratação.
A direcção da FPF comunicou ainda entender que a Selecção Nacional cumpriu dois dos objectivos subjacentes à campanha do Mundial 2010. “Não dizemos nem dissemos que cumpriu os objectivos. Cumpriu dois dos objectivos”, referiu. Os dois objectivos foram a qualificação para a fase final da prova (a sexta presença consecutiva nas grandes competições internacionais) e, por outro, o apuramento para a fase a eliminar.
“Dissemos no dia 14 de Julho e voltamos a afirmar que o resultado fica aquém do que todos ambicionavam mas que foram cumpridos os objectivos mínimos”, precisou Madaíl.
“Mais deliberou solicitar ao Sr. Presidente da Assembleia Geral da FPF a marcação de uma Assembleia Geral eleitoral para os órgãos sociais”, acrescentou. No entanto, Madaíl esclareceu que “esta posição não consubstancia uma demissão nem uma renúncia ao mandato pelo que está assegurada a estabilidade directiva até à realização das eleições”.
“É importante referir que a Direcção mantém-se com plenos poderes e continuará a trabalhar como até aqui, tendo total autoridade para exercer as respectivas funções estatutárias”, concluiu.


FONTE: CM

2 comentários:

  1. O futebol seria um bom desporto se lhe dessem a importancia que ele merece. Retirem os milhões de euros que atribuem a este desporto e paguem aos jogadores os salários que deveriam ganhar, e o futebol fica reduzido àquilo que realmente é:
    22 indíviduos a brincar com uma bola!
    Para tornar este desporto numa droga capaz de fanatizar milhares de pessoas, foi necessário criar um ambiente de riqueza, capaz de movimentar milhões, para que este invento fosse um autêntico ópio, capaz de enlouquecer multidões.
    Onde há dinheiro há poder, e é esse poder, que comanda a mente dos adeptos deste desporto!

    ResponderEliminar
  2. Pois é, hoje em dia ninguém joga por amor á camisola, porque se assim fosse nem existiria a Selecção.

    ResponderEliminar

Pagina Inicial

Make Money

Ocorreu um erro neste dispositivo