domingo, 8 de agosto de 2010

O QUE SÃO AS DST

Trata-se de um conjunto de doenças infecciosas, transmissíveis através das relações sexuais ou doutro contacto sexual íntimo. Algumas doenças de transmissão sexual são graves, aliás como qualquer infecção que não se trate a tempo. O caso da sida é bastante grave e para o qual não existe cura até ao momento. Qualquer pessoa que desconfie da mais ligeira hipótese de ter apanhado uma doença transmitida sexualmente deve procurar tratamento imediato, de modo a assegurar que a doença não se transmita para mais ninguém. Quando essas desconfianças passam a ser certezas, é mais do que justo informares logo a tua parceira, mesmo que isso signifique revelar-lhe a tua infidelidade. Assim, ela também poderá procurar tratamento. Deves suspeitar de uma doença transmitida sexualmente quando há um corrimento vaginal – no caso de rapariga – ou uretral – no teu caso - , comichão nos órgãos sexuais, um ardor ao urinar ou nas relações sexuais, uma ferida genital, uma borbulha ou inchaço nos órgãos sexuais – em ambos os casos. Contudo, nem sempre estes sintomas podem corresponder a uma DST. Existem outras doenças, de menor importância, que têm sintomas parecidos. Por isso, procura primeiro um médico antes de ficares alarmado. A lista das DST é a seguinte: gonorreia, sífilis, uretrite não-específica (U.N.E.), triconomas, micose, herpes, condilomas, sida, piolhos púbicos ou “chatos”. Presta atenção a cada uma delas, que já de seguida vamos descrever.

Gonorreia
A má da fita é uma bactéria chamada gonococo (o nome parece tirado de um filme sobre gnomos!). Agora segue estas pistas para descobrires se és ou não portador desta doença.

Sintomas
Variam. Os rapazes podem ter dores quando urinam, detectar pus no pénis e alguma irritação no ânus. As raparigas podem detectar algum corrimento, aumento da frequência urinária, dores no abdómen, nas articulações e infecção no ânus. Mas também não existir quaisquer sintomas. Se a gonorreia não for tratada a tempo causa uma infecção grave e infertilidade tanto nas mulheres como nos homens.

Tratamento
Felizmente, para todos os males há sempre um remédio. Neste caso, o tratamento pode ser à base de penicilina injectável ou através da toma de comprimidos. Nalguns casos, os doentes não reagem à penicilina e, nessas circunstâncias, o médico receita outro antibiótico. Mas lembra-te sempre disto: deves evitar ao máximo os contactos sexuais até que a doença esteja completamente curada. Isto é válido para qualquer uma destas doenças. Entendido?

Síflis
A responsável por esta doença é, também, uma bactéria. Esta chama-se – prepara-te porque é um nome complicado – “treponema pallidum”. No caso desta doença, existe outra forma de contágio, que é pelo contacto directo com a lesão através do beijo ou durante a gravidez (da mãe para o bebé).

Sintomas
Surgem por fases. A incubação pode durar até três meses. Primeiro começa com uma úlcera não dolorosa, principalmente na região genital. É uma ferida indolor, avermelhada e dura que aparece nos órgãos sexuais. É altamente contagiosa. As raparigas podem não dar pela ferida, caso esta seja dentro da vagina ou da vulva. Depois, a primeira ferida desaparece, mas a infecção espalha-se podendo desenvolver-se uma erupção cutânea, febre, mal-estar e dores. Finalmente, entra-se numa fase latente que 75% dos casos dura para sempre.

Tratamento

A sífilis, quando não é tratada, começa por afectar determinados órgãos vitais, tais como o coração, nervos e cérebro. Esta doença é perigosa porque, na última fase, pode causar cegueira insanidade, paralisia, doenças cardíacas e mesmo morte. As mulheres grávidas podem abortar ou então o bebé nasce com a doença, o que mais tarde causa cegueira e surdez. O tratamento também é feito à base de injecções (penicilina). A sífilis deve ser tratada o mais cedo possível. As análises ao sangue devem ser regulares, durante dois anos, depois do tratamento.

Uretrite não específica (U.N.E.)

A bactéria responsável é a “chlamydia”

Sintomas
Similares aos anteriormente focados. Os rapazes também sentem uma sensação de queimadura ao urinarem e uma descarga de pus do pénis. Nas raparigas detecta-se pelo corrimento, por uma sensação de ardor quando urinam e devido a sangramentos. Mas, de uma maneira geral, não existem sintomas. A U.N.E. pode provocar infertilidade, doenças inflamatória pélvica e, se houver gravidez, aborto. Nos rapazes provoca inflamação na uretra e, nos casos graves, infertilidade.

Tratamento
Utilizam-se uma série de antibióticos e requer-se a participação do casal. Ou seja, se algum de vocês sofrer desta doença, o parceiro não afectado deverá também ser tratado do mesmo modo. Pode ser, no entanto, difícil de curar. Só com análises é que se poderá ter a prova de que se é portador desta doença.

Triconomas
Apesar do nome cómico, esta doença não tem graça nenhuma e é mais visível nas raparigas.

Sintomas / Tratamento
Se a tua parceira se queixar de um corrimento incómodo, possivelmente espesso e amarelo/esverdeado, com um odor desagradável, e sentir dores ao urinar. Pode ser um sinal de tricomonas. No caso dos rapazes, pode detectar-se através de algum pus no pénis e uma sensação de queimadura ao urinarem. Mas também é possível a inexistência de sintomas. Nem sempre se apanham tricomonas por via sexual, mas esta é normalmente transmitida pelo sexo. A única forma de tratamento é com vários comprimidos.

Micose /Sintomas
É fácil identificar a doença, se a tua parceira tiver um corrimento vaginal branco que, ao mesmo tempo, provoque comichão. No nosso caso, causa uma certa irritação na pele do pénis.

Tratamento
A melhor maneira de tratamento será com comprimidos vaginais e creme para o parceiro, se este estiver infectado.

Herpes genital
Inexplicavelmente – e uma vez que, tal como a herpes, conhecem-se outras doenças do foro sexual tão ou muito mais graves - , existem grandes preconceitos em relação a esta patologia. Esta é composta por um vírus que se chama herpes genital do tipo 2. Isto significa que é primo do herpes tipo 1, aquele que provoca o herpes labial.

Sintomas
O vírus pode causar dores ao urinar ou estar escondido no colo do útero. A primeira manifestação ocorre entre 2 a 20 dias após a infecção. As seguintes surgem quando a pessoa afectada está com problemas emocionais, menstruação, quando se sente cansada, entre outros factores. Depois do primeiro ataque a doença pode manter-se escondida e reaparecer. Mulheres grávidas com herpes devem comunicar ao médico para evitar a transmissão ao bebé durante o parto. A área afectada corre o risco de ter outra infecção, para além de facilitar o aparecimento de cancro do colo do útero.

Tratamento
A herpes genital, até agora, não tem cura. A única forma que existe de controlar é através da aplicação de medicamentos antivirais, para aplicar durante o ataque do vírus, e que, naturalmente, só o teu médico poderá receitar.

Condilomas
Como sempre, em todos os casos das doenças sexualmente transmissíveis, existe um vírus culpado. Neste caso, chama-se – este é giro – vírus papiloma humano.

Sintomas
O teu médico pode detectar-te esta doença se ela se manifestar através de inchaços, que se localizam perto ou até mesmo nos órgãos genitais. Estes inchaços têm algumas semelhanças com os inchaços de pele. São uma espécie de verrugas que aparecem tanto no homem como na mulher. Algumas raparigas sentem comichão e dor durante a relação sexual. O vírus pode ficar incubado durante anos. Os condilomas são quase sempre transmitidos por via sexual. Os danos que provoca estão ligados ao aparecimento do cancro do colo do útero. Convém, por isso, fazer análises com alguma regularidade.

Tratamento
É provável que o teu médico te receite uma loção especial, apenas vendida nas farmácias. Quando o caso é mais grave, pode ser mesmo necessária uma pequena cirurgia.

Piolho púbico ou “chatos”
É, provavelmente, a que já inspirou mais anedotas e bocas e não há dúvida que ter uma doença destas é sempre chato! Desta vez, o responsável pelos piolhos púbicos é um ácaro (um bichinho minúsculo que até existe nas alcatifas).

Sintomas
Provocam desconforto e comichão (que pode ser bastante intensa chegando, mesmo, a provocar uma ferida) que, normalmente, aumenta durante a noite. O “habitat” natural destes parasitas é nos pêlos púbicos – o que não significa que não possam aparecer noutras zonas como nos pulsos e dedos – e alimentam-se (que horror!) de sangue.

Tratamento
Existem champôs especialmente concebidos para atacar estes terríveis invasores e são, invariavelmente, a melhor solução. Mas não leves as mãos à cabeça! Na maior parte dos casos, a infecção passa apenas com uma aplicação. Ou seja, há coisas piores. O que não impede, porém, que a comichão persista por alguns dias, apesar dos terríveis bichinhos já estarem todos exterminados, como convém. Não descures o tratamento.

Help
A maior parte dos hospitais tem secções especializadas no tratamento de infecções genitais e urinárias, designadas como Departamento ou Serviços de Medicina Genito-Urinária. Qualquer pessoa pode dirigir-se a um departamento destes, mesmo sem ter consultado o seu médico de clínica geral. O pessoal oferece uma ajuda simpática e completamente confidencial. Depois de examinados, os pacientes têm de seguir um tratamento adequado ao seu caso. É provável que o médico queira examinar, igualmente, o parceiro sexual. É que, quando se sofre de qualquer uma das doenças sexualmente transmissíveis, não é nada aconselhável ter relações sexuais até o tratamento estar completo. O período de tempo que se contabiliza entre o momento da infecção e o aparecimento dos sintomas é variável. Podem passar-se semanas até que te apercebas que tens uma DST, porque nem sempre se sentem de imediato os sintomas.

SIDA (Síndroma da Imunodeficiência adquirida)
É a “doença do século”, como, infelizmente, lhe chamam. E não se trata de um exagero. A sida é um mal terrível que continua a afectar milhares de pessoas dos dois sexos, de todas as idades e raças, tornando-se o centro das atenções para médicos e cientistas. Se ainda acreditas que esta doença é exclusiva dos homossexuais, desengana-te, porque isso deixou de ser verdade. Toda a gente corre o risco de ficar infectada se não tomar as devidas precauções. É que o número de casos de sida aumenta, todos os dias, entre os heterossexuais (que, como tu sabes, são todos os que têm um parceiro sexual do mesmo sexo oposto). Já sabes que o preservativo é a melhor forma de evitar esta e todas as outras doenças referidas. Não arrisques. Exemplo: lá por a pessoa ter um aspecto saudável, praticar muito desporto e nunca ter tomado drogas injectáveis, não significa que esteja livre de qualquer doença. Tu deves saber tudo acerca do seu passado amoroso. E, como agora tanto se diz, quando te deitas com ele, deitas-te, também, com o passado sexual dele. Muitos escondem o número de parceiros que já tiveram, fazendo-o por várias razões. Cada vez mais é preciso basear as nossas relações numa enorme confiança e honestidade, para mais tarde não termos desagradáveis surpresas. O melhor, mesmo, é prevenir. Quando tiveres relações sexuais nunca te esqueças da “borrachinha”. Passando agora à descrição da doença, e se tens prestado atenção, já sabes que o mau da fita neste filme triste é o HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana). Ela resulta de uma falha do sistema imunitário do organismo que, em situações normais, permite ao ser humano defender-se contra bactérias, vírus, parasitas e fungos presentes no meio ambiente. Os primeiros casos de sida registaram-se em 1981, nos EUA. Em menos de oito anos, a doença propagou-se de uma forma muito rápida.

Sintomas
Portadores do vírus da SIDA, mas isentos de sintomas, os seropositivos podem, ou não, vir a desenvolver a doença. Os sintomas desenvolvem-se da seguinte forma: às vezes, passam-se sete anos, ou mais, entre a contaminação e a manifestação do HIV. Neste período, a pessoa que é portadora do vírus, mas que não sabe disso, pode contaminar outras pessoas. Daí, mais uma vez, a importância do preservativo (NUNCA é demais alertar). Primeiros sinais da doença: perda de peso, febre, diarreia, manchas na pele, fadiga e caroços inchados no pescoço, axilas e região genital. Mas se tiveres estes sintomas, não penses logo no pior. Muitos destes sintomas são comuns a outras doenças. Não sejas alarmista. Procura um médico e faz testes.
Fonte: Sexualidade juvenil

4 comentários:

  1. Dois posts seguidos sobre sexo!? hum... o que andas a fazer nas noites quentes de Agosto?

    ResponderEliminar
  2. Não faça confusão amigo polittikus, é sexo educativo mas uma coisa leva a outra, não é demais lembrar que também eu nasci com a força do calor ( Agosto ).
    Bom Domingo

    ResponderEliminar
  3. Muitas destas doenças era inexistentes.
    A "chungaria" sexual deu origem às demais doenças que existem hoje.
    Lá diz o ditado: DA LAMA SE CHEGA À PEDRA...

    ResponderEliminar
  4. [url=http://www.pi7.ru/zdorove/1705-4-privychki-staryaschie-kozhu.html ]Очень беспокоюсь!!!! [/url]
    Я его давно, еще на заре отношений, предостерегала: НИКАКХИ гулянок свадебных, не потерплю! Если захочет устраивать свадьбу - просто развернусь и уйду, хотя очень его люблю.
    И вот он сделал мне предложение, я хотела просто взять на работе один день отгула, расписаться тихонько (при чем у нас в загсе расписывают в всякий день, в случае в случае если не планируешь торжественно, в субботу, с шоблой родственничков), а через пару недель (у меня в данный момент как раз важный проект на работе к концу подходит) - поехать сообща в кататься по Испании, как планировали. Девочки, ну чем плохой сценарий?
    Он мое отношение к свадьбам-гулянкам-песням-фотографиям прекрансо знает, и, вроде, даже поддерживал изначально. Но как сделал предложение - началось: а как же твои родители? А ты даже лучшую подругу не позовешь? А мои братья? А фотографии? А ты платье не хочешь? НЕТ, НЕ ХОУ Я ПЛАТЬЕ!!!!!!!
    Надо привести какие-то логические доводы, ПОЧЕМУ я не хочу, так как просто мое нежелание он не принимает. Посоветуйте, а? Я в отчаянии :(

    ResponderEliminar

Pagina Inicial

Make Money

Ocorreu um erro neste dispositivo